Saiba um pouco mais sobre o Reino Unido

Londres, a capital do país, é moderna, vibrante, surpreendente e abriga pessoas de todas as raças, culturas e tribos. É uma cidade que não para e sempre tem lugares a serem descobertos. Viver lá é uma experiência única que deixa boas lembranças para sempre. A organização e a funcionalidade da cidade são impressionantes e facilitam muito a vida de quem mora lá. O transporte público é famoso pela pontualidade e pela extensão. O metrô londrino é eficiente e percorre quase todos os lugares de Londres e até fora dela. Constitui o sistema metropolitano mais antigo e extenso do mundo, com 268 estações e aproximadamente 400 km de caminhos de ferro, fazendo deste o maior sistema metropolitano pelo comprimento da sua rota. Até 2025 estão previstos grandes investimentos no sistema metropolitano. Fazer um intercâmbio é sempre uma experiência enriquecedora, pois envolve desafios, emoções e desenvolvimento pessoal. E viver na Inglaterra, que é um país superdesenvolvido e multicultural, é ainda mais empolgante. Lá existem metrópoles, pequenas e médias cidades, balneários e vilas históricas para agradar todo o tipo de viajante. Isso sem falar que é o berço de diversas culturas.

A Vida Noturna

Democrática e diversificada, assim é a noite na capital inglesa, um lugar que, definitivamente, não decepciona aqueles que desejam diversão sem hora para acabar. Opções não faltam: são bares, pubs, casas noturnas e teatros espalhados por toda a cidade. DJs famosos, ambientes interessantes e gente do mundo todo. Eis o cenário das badaladas casas noturnas de Londres, perfeito para quem gosta de música eletrônica e muita agitação. A região da Leicester Square (Praça Leicester), bem no centro da cidade, concentra algumas dessas boates e, por esse motivo, parece não dormir nunca. No local também há várias outras opções de entretenimento, além de restaurantes e lanchonetes que ficam abertos até mais tarde.

Diferença de Horário

Quatro horas à frente do Brasil, de final de março a outubro. É o British Summer Time horário de verão, período em que os britânicos adiantam o relógio em uma hora. Em outubro, o relógio volta uma hora e a diferença para o Brasil varia: durante o horário de verão brasileiro, a diferença é de duas horas. Caso contrário, é de três horas.

Clima

As temperaturas não são extremas, como no continente europeu. No verão, ficam entre 14 e 22 graus. No inverno, entre 4 e 8 graus. Às vezes, cai abaixo de zero durante a noite. CNN – Previsão do tempo em Londres.

Estações do Ano

Primavera

de março a maio, mas para padrões brasileiros março e abril ainda são frios, com ventos fortes e chuva. Maio é disparado o mês mais agradável da estação. Você já vai encontrar o londrino de alto astral.

Verão

de junho a agosto, embora costume fazer dias mais quentinhos e ensolarados até meados de setembro. Londres fica em festa.

Outono

de setembro a novembro, quando os parques oferecem um espetáculo de cores.

Inverno

de dezembro a fevereiro, com uma esticadinha março adentro. É o forte da temporada de ópera, teatros, concertos

Chegada de avião

São três os aeroportos internacionais de Londres. O maior e mais conhecido é o de Heathrow, de onde se pode pegar metrô ou um serviço de trem rápido para o Centro – é o Heathrow Express, mais caro, que faz a ligação entre o aeroporto e a estação de Paddington em 15 ou 23 minutos, dependendo do terminal de chegada. Os outros dois são Gatwick e Stansted, respectivamente a meia-hora e 45 minutos de trem do Centro, com passagens mais caras e táxi caríssimo. Até 1997, todos os aviões vindos do Brasil aterrissavam em Heathrow mas a British Airways mudou seus vôos para Gatwick. Quando for comprar sua passagem para Londres, leve em conta essas despesas extras e os diferentes níveis de aborrecimento.
www.gatwickexpress.co.uk
www.heathrow.co.uk
www.stansted.co.uk

Chegada de Trem

www.eurostar.com

Transporte Público

É o mais caro da Europa. Metrô cobra seguindo um sistema que divide a Grande Londres em seis zonas. Quanto mais distante do centro, mais cara a passagem. Não tente dar golpe: fiscais podem te multar em, no mínimo, £10.

Metrô

ou tube, é a forma mais rápida e eficiente de se locomover. Funciona de segunda a sábado, a partir das 5h30; no domingo, a partir das 7h. Os trens param em horários diferentes, dependendo da linha, mas a maioria roda até meia-noite, durante a semana, e até 23h30, aos domingos.

Ônibus

devagar, quase parando, mas mais agradável porque você pode ver a cidade do alto do double decker (o ônibus de dois andares). No final da noite, as linhas regulares param e a única alternativa são os night buses, que rodam de meia-noite às 6h da manhã.

Passagens

há vários tipos de tickets (bilhetes) e passes com desconto para turistas. Um deles é o carnê, com 10 passagens de metrô para a Zona 1. Mas se você vai passar mais de dois dias em Londres, e usar bastante transporte, o melhor negócio é comprar o Travelcard, passe que é válido para metrô e ônibus, dentro das zonas que você escolher. Há Travelcard para um dia (One Day), Fim de semana (Weekend) e Semanal (One-Week). Para este último, é preciso uma foto 3 x 4.
www.londontransport.co.uk

Dinheiro

A moeda britânica está baseada no sistema decimal; cada libra esterlina (£) tem cem pence. As cédulas são emitidas nos valores de £50, £20, £10 e £5. As cédulas escocesas de £1 ainda estão em circulação na Escócia. As Channel Islands e a Isle of Man têm algumas moedas e cédulas diferentes da parte continental mas o sistema monetário é o mesmo. As moedas são emitidas nos valores de £2, £1, 50p, 20p, 10p, 5p, 2p e 1p.

Horário de Funcionamento dos Bancos

O horário de funcionamento nos dias úteis costuma ser das 09.30 às 16.30 horas. Mas cada banco estabelece seu próprio horário, que pode variar bastante de uma agência para outra, conforme o local. Muitas agências bancárias têm saguões de atendimento de 24 horas onde a pessoa pode obter uma série de serviços automatizados. Os visitantes estrangeiros devem verificar junto a seus próprios bancos se poderão ter acesso a esses recursos.

Informações Turísticas

Nova atração turística – mais divertida e mais barata que o Millenium Dome. A roda-gigante de 135 metros de altura, a maior da Europa, plantada à beira-rio, na margem oposta ao Palácio de Westminster, proporciona a vista mais espetacular da cidade. Carrega 32 cabines aquecidas/refrigeradas com capacidade para 25 pessoas, cada, e leva meia hora para fazer a volta. Os londrinos temiam que se transformasse num trambolho, poluindo visualmente a cidade. Para surpresa geral, a construção elegante acrescentou um certo charme à paisagem urbana. E um must. British Airways London Eye: Jubilee Gardens, South Bank, SE1. Metro: Waterloo ou Embankment. Tel: 0870 5000 600. Ingressos: £7,45 (adulto) e £4,95 (menores de 16 anos). A partir de junho, os precos sobem em 50 centavos. Diariamente, das 9h as 18h (ate o final de marco), e das 9h as 22h (de abril a outubro).
www.british-airways.com/londoneye

Abadia de Westminster

É aqui que os monarcas britânicos são coroados, e também onde a maioria é enterrada, desde o século 11. Mais popular que os túmulos reais é o Poet’s Corner (Recanto do Poeta), onde estão enterrados vários escritores famosos, entre eles Geoffrey Chaucer, Samuel Johnson, Rudyard Kipling and Charles Dickens. Cobra entrada. www.westminster-abbey.org

Big Ben

Um dos cartões postais de Londres. É o nome do sino de 13,5 toneladas que, desde 1859, dá as famosas badaladas graves marcando a hora certa (um grupo de sinos menores é ativado aos 15 minutos) e está instalado na torre de 106 metros de altura do relógio do Palácio de Westminster, o parlamento britânico.

Palácio de Buckingham

Residência oficial da rainha Elizabeth II e do príncipe Phillip. O ponto alto da hospitalidade da rainha é o banquete oferecido a chefes de estado no salão de bailes, no qual o homenageado entra ao lado da rainha, precedido por dois lordes que andam de costas. Tais honras foram recebidas pelo presidente Fernando Henrique Cardoso, durante sua visita oficial, em dezembro de 97. O palácio é aberto à visitação pública, de 16 de agosto a 3 de outubro, quando a família real está de férias. Dos 429 cômodos, o público só tem acesso a 18 salões de atividades oficiais. É programa caro: £10 (adulto) e £5 (menor de 17 anos).
www.royal.gov.uk

Rock Circus

Madame Tussaud em ritmo de rock. Exposição que conta a história do roquenrol com bonecos de cera. Estão lá: os Stones, Jimmy Hendrix, os Beatles, Madonna etc. A trilha sonora é fornecida por um fone de ouvido especial.

Museu de Cera de Madame Tussaud

Um dos programas mais populares, o museu é visitado por quase 3 milhões de pessoas por ano. Há quem ache verdadeiro programa de índio. A maior atração é a galeria de celebridades transformadas em bonecos de cera. Há filas intermináveis. Algumas companhias que fazem tour pela cidade, vendem ingressos para o museu nos ônibus, facilitando a vida do turista. www.madame-tussauds.com

Observatório

Para contar a História do Tempo desde o início da civilização, o Observatório Real de Greenwich – o marco do tempo pelo qual o mundo inteiro se orienta — pediu emprestado a Queen’s House (prédio histórico que pertence ao Museu Marítimo e faz parte do complexo do parque de Greenwich) e reuniu ali mais de 500 objetos dos quatro cantos do planeta, verdadeiras preciosidades relacionadas à arte e à ciência. Entre elas, pinturas de Ticiano, Poussin e Salvador Dalí, o relógio de pulso mais antigo do mundo, o texto de Albert Einstein sobre a Teoria da Relatividade e o metrônomo de Beethoven. Encontre um tempinho na agenda. Story of Time: Queen’s House, National Maritime Museum, Greenwich, SE10. Como chegar: estação de Maze Hill (trens partem da estação ferroviária de Charing Cross). Tel: 020 8858-4422. Diariamente, das 10h às 17h. Ingressos: £7,50 (adulto), £6 (estudantes), e £3,75 (menores de 16 anos). Até setembro

Curiosidades sobre o Reino Unido

Assim como Big Ben, a cabine telefônica vermelha se tornou um grande ícone britânico. Saiba um pouco mais sobre ela em alguns fatos curiosos.

  • 1) Quem desenhou a cabine telefônica foi o importante arquiteto Sir Giles Gilbert Scott, em meados de 1920; ele também desenhou a Battersea Power Station (que virou capa de álbum do Pink Floyd) e a Catedral de Liverpool.
  • 2) Algumas cabines eram mais que um telefone. Nos primeiros modelos você também podia comprar selos dos Correios, pelo lado de fora.
  • 3) Apesar da forte associação com Londres, há cabines em todo o Reino Unido e também em outros países, ex-colônias britânicas como Malta, Bermuda e Gibraltar.
  • 4) Assim que a rainha Elizabeth assumiu o trono, em 1952, as cabines vermelhas passaram a estampar a coroa de St. Edward, um dos símbolos da monarca.

Abbey Road A faixa de pedestres mais famosa do mundo é parada obrigatória em Londres. Foi lá que os Beatles fizeram a foto de capa do disco Abbey Road e também onde fica o estúdio que produziu o disco. Centenas de pessoas passam por lá diariamente, reproduzindo a clássica fotografia do quarteto.

Os britânicos adotaram o hábito de tomar chá no século XVII, principalmente por causa da princesa portuguesa Catarina de Bragança, mulher do rei Charles II, que trouxe o hábito de seu país de origem e o introduziu na realeza. Por volta de 1800, a Duquesa de Bedford deu início ao chá da tarde, hábito que permanece até hoje na sociedade.

 O Reino Unido ganhou 85 Prêmios Nobel em Ciência e Tecnologia, sendo o segundo país no mundo com mais condecorações, atrás apenas dos Estados Unidos.

Os famosos ônibus de dois andares surgiram no século XIX, na Grã-Bretanha, no ano da Grande Feira do Hyde Park, evento de promoção cultural e industrial. Como muitas pessoas queriam chegar ao local da feira, foram criados meios de transporte de dois andares, que eram puxados por cavalos, isso antes da motorização dos veículos.

Diversos esportes tiveram origem no Reino Unido. Entre os mais praticados nos dias de hoje estão o críquete, o rúgbi, o golfe, o badminton, o tênis e, é claro, o futebol. (Na foto Andy Murray, o melhor tenista do Reino Unido na autalidade)

- Alguns filmes conhecidos foram gravados por lá também. Como, Harry Potter, Sherlock Holmes, O Diário de Bridget Jones, Um lugar Chamado Notting Hill, Alice no País das Maravilhas, entre outros.